É difícil pegar covid-19 pelo ar em banheiros públicos, dizem cientistas

Em estudo publicado no dia 27 de agosto no periódico científico Science of Total Environment, pesquisadores não encontraram evidência de transmissão da covid-19 por micropartículas (aerossóis) suspensas no ar em banheiros públicos.

Os cientistas analisaram o risco de transmissão de várias infecções virais e bacterianas por meio da inalação e contato superficial com as gotículas presentes em banheiros públicos por meio de em estudos publicados de 2000 a 2020.

+ Veja as doenças que você pode pegar na academia e provavelmente nem saiba

“Não encontramos evidências de transmissão aérea de patógenos, incluindo covid-19, em banheiros públicos. Descobrimos que o risco de pegar coronavírus nesses toaletes é baixo se as pessoas mantiverem uma boa higiene das mãos e se o banheiro for bem conservado”, comenta o pesquisador Sotiris Vardoulakis, da Universidade Nacional da Austrália, um dos autores do estudo, citado pelo site da instituição de ensino australiana.

Segundo ele, durante a pandemia de covid-19, o importante é que as pessoas usem os banheiros públicos de forma rápida, lave e seque bem as mãos e não use telefone celular, coma ou beba dentro desses locais.

O estudo recém-publicado também corrobora com a informação de que a higiene correta das mãos, a limpeza das superfícies, a desinfecção de banheiros e a ventilação adequada podem minimizar o risco de transmissão de doenças infecciosas.

“Descobertas de outras pesquisas sugerem que a transmissão aérea [por aerossóis] é uma rota potencial de transmissão do novo coronavírus [SARS-CoV-2]. No entanto, não encontramos evidências disso em banheiros públicos nos estudos publicados durante o primeiro ano da pandemia”, afirma Vardoulakis ao site da Universidade Nacional da Austrália.

O pesquisador salienta que os aerossóis que você pode inalar ao dar descarga vêm de seus próprios dejetos. “O risco de contaminação cruzada não é muito alto, contanto que as pessoas lavem e seque as mãos adequadamente e o banheiro seja bem mantido e ventilado”, completa o cientista.

No entanto, como o estudo foi uma revisão de textos, os pesquisadores afirmam que são precisos novos testes para avaliar o risco de transmissão do SARS-CoV-2 em locais públicos.

Curiosamente, os estudos que fizeram parte da atual pesquisa avaliaram amostras de banheiros de enfermarias que tratavam covid-19 em Cingapura, na China, na Inglaterra e na Itália e encontraram evidências da presença do novo coronavírus nas privadas, pias, torneiras e ralos, além das maçanetas.

“Contaminação é diferente da transmissão. Descobrimos que as superfícies dos banheiros públicos podem ser contaminadas com patógenos bacterianos e virais. No entanto, a correta higiene das mãos, a limpeza das superfícies e uma boa manutenção minimizam o risco de infecção”, esclarece Sotiris Vardoulakis ao site da universidade.

O post É difícil pegar covid-19 pelo ar em banheiros públicos, dizem cientistas apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.