Em falta, estoque de Astrazeneca em SC garante 2ª dose por apenas uma semana

Santa Catarina precisa receber vacinas da Astrazeneca até o próximo dia 23 para garantir o andamento das campanhas de segunda dose. O atual estoque da Secretária de Saúde garante a aplicação no prazo estabelecido apenas até a data, segundo a Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica).

Montante entregue pela Secretaria de Saúde corresponde a 33% das doses necessárias para vacinar todos aqueles que tomaram a D1 da Astrazeneca em julho – Foto: Julio Cavalheiro/Secom/Divulgação/ND

A produção dos imunizantes atrasou devido a falta de um dos componentes. Alguns municípios de São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Pernambuco já estão em falta e optaram por aplicar a segunda dose da Pfizer em quem tinha recebido a primeira de Astrazeneca – medida que não prejudica a imunização e é defendida por especialistas.

Nesta terça e quarta-feira (15), a Dive entrega aos municípios 72.590 doses da Astrazeneca exclusivas para a aplicação da D2. O montante corresponde a 33% da remessa no início de julho, aplicada nas pessoas programadas para tomarem agora o reforço. O intervalo do imunizante é de 10 a 12 semanas.

A falta de imunizantes compromete também a redução do intervalo entre as doses, anunciada pelo ministro da Saúde Marcelo Queiroga. Em tese, o novo intervalo de oito semanas deveria entrar em vigor nesta quarta-feira.

Entretanto o movimento tem sido o contrário: para driblar a falta de imunizantes, municípios como o de Florianópolis optaram por aumentar o prazo entre as doses.

Novas vacinas

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), que produz a vacina, informou que entrega um novo lote com 1,7 milhão de doses da vacina da AstraZeneca nesta terça-feira (14). Esta é a primeira entrega feita pela instituição neste mês.

A Fundação estima entregar 15 milhões de doses durante todo o mês de setembro. Não foi detalhado quantas doses serão destinadas para Santa Catarina.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.