“Fujões” pegam comprovante e escapam de posto de saúde sem tomar vacina no RJ

Rio de Janeiro – “Já tivemos que correr atrás de fujões que pegaram o comprovante de vacinação sem tomar o imunizante”, declarou Raphael Costa, responsável por 27 postos de saúde e uma policlínica, que atendem cinco bairros da zona oeste e já aplicaram 724.587 doses de imunizantes.

Foram cinco tentativas de furto do cartão de vacina e três casos com êxito, registrados na 34ª DP (Bangu) e investigados pelo crime de estelionato que ocorreram na Policlínica Manoel Guilherme da Silveira Filho, no mês passado. A pena é de um a cinco anos de detenção.

“Todos se tratavam da primeira dose de Coronavac“, relatou a diretora Angélica Pereira da Rocha, em depoimento na delegacia. Ela informou que o objetivo das três pessoas que fugiram era só ter o cartões de vacinação, mesmo sem tomarem as doses.


0

Nesta quarta-feira (14/9), o Rio começa a exigir que cariocas e turistas apresentem o comprovante para entrar em locais de uso coletivo de uso não essencial, como academias e cinemas, fazer cirurgias eletivas e receber o benefício de complemento de renda do cartão Família Carioca.

Serão exigidos carteira de vacinação digital do Conecte-SUS ou impressa ou o papel timbrado da Secretaria Municipal de Saúde.

“As pessoas precisam entender que levar o comprovante de vacinação em branco e depois preencher é crime porque não consta a assinatura do vacinador. E mais: retiramos o nome da pessoa do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde”, afirma Raphael Costa.

Segundo ele, os postos dos bairros de Realengo, Bangu, Senador Camará, Sulacap e Padre Miguel mudaram o protocolo para impedir novos casos do tipo. “Agora, só entregamos o cartão de imunização após a aplicação da dose. Antes, os dados das pessoas eram preenchidos e logo depois o comprovante era entregue à pessoa – só depois o vacinador assinava”, explicou.

Fiscalização por amostragem

Nesta quarta-feira (15/9), ocorre um evento-teste na cidade: o jogo pela Copa do Brasil entre o Flamengo e Grêmio, no Maracanã, às 21h30. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o protocolo firmado com o Rubro-Negro inclui apresentação do comprovante de vacina e teste de Covid-19 48 horas antes da partida. Foram liberados 24.783 ingressos, 35% da capacidade do estádio.

A Secretaria Municipal de Saúde informou ainda que em outros locais, como academias e cinemas, serão feitas fiscalizações de cartão de vacina por amostragem.

“Caberá ao estabelecimento a conferência dos documentos comprobatórios dos usuários. Os órgão públicos farão fiscalizações por amostragem. Caso sejam constatadas irregularidades, os responsáveis pelos locais e os frequentadores envolvidos estarão sujeitos às sanções previstas na legislação”, informou a pasta.

Na terça-feira (14/9), a Câmara dos Vereadores aprovou projeto de lei que prevê multa de R$ 1 mil para as pessoas que tentarem burlar a comprovação da vacina contra a Covid-19, no Rio. O prefeito Eduardo Paes, do PSD, que deve sancionar a proposta, comemorou a decisão.

O post “Fujões” pegam comprovante e escapam de posto de saúde sem tomar vacina no RJ apareceu primeiro em Metrópoles.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.