Justiça condena ex-funcionária de farmácia de alto custo de hospital e marido por falsidade ideológica


Valéria Pinto Miranda e Robson Romualdo Leite vendiam hormônios de crescimento da farmácia para frequentadores de academias, em Bauru. Segundo a polícia, ela forjava documentos para conseguir os remédios. Polícia flagrou o marido da funcionária do HEB com os medicamentos em estacionamento de supermercado em 2017
Reprodução/TV TEM
A Justiça condenou o casal Valéria Pinto Miranda e Robson Romualdo Leite a dois anos de detenção em regime aberto por falsidade ideológica após vendas legais de medicamentos de alto custo.
Valéria era funcionária da farmácia de alto custo do Hospital Estadual de Bauru e foi demitida em março de 2017.
Na época, o marido dela, Robson Romualdo Leite, foi flagrado pela polícia com caixas de um hormônio usado para crianças que têm problema no crescimento. Depois, na casa dela foram encontradas outras 88 caixas do remédio.
De acordo com a polícia, Valéria forjava documentos para conseguir os remédios, que eram revendidos para pessoas que praticam musculação e querem ganhar massa muscular.
Conforme as investigações, uma ampola do medicamento custava cerca de R$ 260. O casal repassava o medicamento para frequentadores de academias por R$ 50.
O casal poderá cumprir a pena em regime aberto, já que ambos não tinham antecedentes criminais, mas terão que prestar serviços à comunidade e pagar uma multa. A defesa de Valéria e Robson não quis se manifestar sobre a sentença.
VÍDEOS: assista às reportagens da região
Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.