Justiça determina que João de Deus saia de presídio e volte a cumprir prisão domiciliar, diz defesa


Acusado de série de abusos sexuais contra mulheres durante atendimentos espirituais, João Teixeira está preso desde o dia 26 de agosto. DGAP aguarda notificação da Justiça. João de Deus, em foto de arquivo, em Aparecida de Goiânia, Goiás
Renata Costa/TV Anhanguera
O Tribunal de Justiça de Goiás determinou, nesta terça-feira (14), que João Teixeira de Faria deixe o presídio e volte a cumprir prisão domiciliar, conforme informou a defesa dele. Acusado de uma série de abusos sexuais contra mulheres durante atendimentos espirituais, João de Deus está preso desde o dia 26 de agosto.
A prisão foi um pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO). Ele já estava cumprindo pena em regime domiciliar. Agora, com decisão unanime da Justiça, deve voltar a responder pelos seus crimes em sua casa, em Anápolis, a 55 km de Goiânia.
Conforme nota divulgada pelos advogados Anderson Van Gualberto de Mendonça e Marcos Maciel Lara, a ordem de habeas corpus “afasta a ilegalidade da última prisão decretada em seu desfavor”.
Além disso, a defesa disse ainda que argumentou à Justiça “seu entendimento com base na dignidade da pessoa humana, já que o médium possui diversas doenças crônicas, atestadas pela Junta Médica do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, e pelo fato de ter mais de 80 anos, além da ausência da ocorrência de novos crimes e a falta de contemporaneidade da prisão decretada com os fatos sob investigação”.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.