MPF move ação para interromper obras do Memorial do Holocausto no Rio


Obelisco de 20 metros de altura chegou a ser inaugurado no alto do Mirante do Pasmado, mas MPF argumenta que obra fere o tombamento e a proteção cultural Unesco. Foto de Arquivo: O ex-prefeito Marcelo Crivella na inauguração do Monumento em memória às vítimas do Holocausto, no Morro do Pasmado
Nelson Perez/Prefeitura do Rio
O Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma ação civil pública, com pedido de liminar, contra a Associação Cultural Memorial do Holocausto para que sejam interrompidas as obras no Morro do Pasmado, em Botafogo, na Zona Sul do Rio.
Na ação, o MPF pede que a associação deixe “de realizar qualquer ato concreto de construção, vertical ou horizontal, no solo ou subsolo do mirante, até a sentença final”.
Em dezembro, o então prefeito do Rio, Marcelo Crivella, chegou a inaugurar o monumento em homenagem às vítimas do Holocausto, mas, segundo o MPF, a obra ainda não foi concluída e prevê ainda a criação de uma galeria para exposição.
O MPF argumenta que o pedido de urgência é necessário pois “a construção do memorial está em ritmo acelerado e pode causar um dano irreversível ou de difícil reversão a bem tombado e protegido culturalmente por organismos internacionais”.
Moradores de Botafogo reclamam da retirada de árvores no Mirante do Pasmado; veja antes e depois
Rio inaugura monumento em homenagem às vítimas do Holocausto
Em 2019, o MPF chegou a pedir à Justiça Federal que fosse feita uma perícia no Mirante do Pasmado para avaliar se o local poderia receber o projeto, mas devido à demora na conclusão do parecer, as obras acabaram avançando.
Segundo o procurador Antonio do Passo Cabral, “é imprescindível que as obras sejam paralisadas porque, diante das provas colhidas, ficou demonstrado que a proteção do patrimônio cultural impede construções no Morro do Pasmado, e as obras, tal como previstas no projeto do memorial, ferem o tombamento e a proteção cultural da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).
O projeto de construção do Memorial do Holocausto compreende uma base, composta por auditório, café e salas de exposição a serem construídos no subsolo, e, acima da superfície, uma coluna (um totem ou obelisco) de cerca de 20 metros de altura.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.