Segundo casal suspeito de matar jovem que teve corpo jogado no meio da rua é preso em Goiânia


Outras duas pessoas já estavam presas desde dia do assassinato. Crime foi registrado por câmera de segurança e cometido por ciúmes, segundo a polícia. Vídeo mostra casal deixando corpo no meio da rua em Goiânia
A Polícia Civil prendeu um segundo casal suspeito de matar o jovem de 25 anos que teve o corpo jogado no meio da rua no Jardim América, em Goiânia. Outras duas pessoas, que teriam colocado o cadáver em um carro e abandonado próximo ao local do assassinato, já estavam detidas. Câmeras registraram o crime (veja acima).
Hélio Márcio Batista foi morto no dia 20 de agosto. Segundo a polícia, ele estava usando droga com outras pessoas dentro de uma casa quando teria se envolvido com uma das mulheres, que era casada.
Ainda seguindo as investigações, devido ao ciúme, um dos homens atirou na cabeça de Hélio. O outro casal, então, ficou responsável por abandonar o corpo da vítima no meio da rua.
Casal abandona corpo em rua de Goiânia, Goiás
Reprodução/TV Anhanguera
Os nomes dos quatro presos não foram divulgados. Com isso, o G1 não conseguiu localizar a defesa deles.
Os suspeitos por abandonar o abandonar o corpo de Hélio foram presos no mesmo dia do crime. Já o outro casal que teria envolvimento no assassinato chegou a fugir para o interior, mas foi preso no dia 8 setembro, ao voltarem para Goiânia.
A polícia informou ainda que, de acordo com os interrogatórios feitos, há a possibilidade de que os presos tenham feito uma espécie de “tribunal do crime”, pois todos conversaram entre si sobre a situação da vítima ter se envolvido com uma das mulheres que estava no local.
LEIA TAMBÉM
VÍDEO: Casal joga corpo de homem no meio da rua em Goiânia
Casal suspeito de jogar corpo de homem no meio da rua é preso em Goiânia
Veja outras notícias da região no G1 Goiás.
Segundo casal suspeito de matar jovem que teve corpo jogado em rua é preso
Polícia Civil/Divulgação
VÍDEOS: últimas notícias de Goiás
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.