Vinho supera carro e relógio como investimento de luxo

Os preços dos vinhos para investimento subiram 13% até junho, tornando a bebida dos deuses líder em itens de investimento de luxo. O índice de investimento de luxo da Knight Frank aponta que o interesse de colecionadores fez o vinho superar os investimentos em relógios e carros. Os investidores também preferiram apostar em garrafas de vinho do que em bolsas Hermés ou uísques raros.

O editor do índice, Andrew Shirley, disse ao jornal The Guardian que, com a pandemia criando condições turbulentas para os investidores, uma queda no valor das raras garrafas de uísque e das bolsas Hermés fez os itens deixarem os topos da classificação.

“O vinho está na vanguarda nos 12 meses até o final de junho de 2021, com os preços subindo 13% a 119% em um período de 10 anos”, disse Shirley.

+ Dois novos hotéis para quem ama vinho

A plataforma online de coleta de vinhos Wine Owners destaca o sucesso do mercado de vinhos bordeaux, com colecionadores apostando em safras anteriores, como 1996 e 2000, como valores mais altos.

Pinturas e carros antigos também atraem investidores que transformam paixões e hobbies em investimentos potencialmente lucrativos. Porém, esses itens podem ser arriscados, pois são mais difíceis de vender.

Nos últimos anos, a bolsa Birkin Hermés, em homenagem à atriz e cantora Jane Birkin, tem sido apontada como um investimento interessante. A luxuosa casa francesa não tem mais lista de espera para a Birkin, criando um enorme mercado de revenda. Há dois anos, uma Birkin foi vendida por 162,5 mil euros em um leilão de Londres.

O post Vinho supera carro e relógio como investimento de luxo apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.