Com gol contra no fim, Paraná vence o Avaí na Vila Capanema

Avaí manda no primeiro tempo, Tricolor pressiona no segundo, até que confusão na área e costas de Sallinas dá o gol da vitória no fim da partida

O Paraná venceu o Avaí por 1 a 0, nesta terça-feira, pela segunda rodada da Série B, com um gol contra do zagueiro Sallinas que não penalizou o defensor, mas premiou o Tricolor pela busca do gol no segundo tempo. O primeiro tempo foi todo do Avaí, principalmente pela atuação de Valdívia, que comandava o time, mas não encontrava o gol e nem seus companheiros.

No segundo tempo, o Paraná cresceu com a ajuda do seu camisa 10, Renan Bressan, e da força de vontade até achar o gol (ou ser achado por ele), na lambança do Avaí dentro da área. O chute do zagueiro Betão bateu nas costas de Sallinas e resolveu a partida. ogo começou com o Avaí dominando o jogo pela qualidade do meia Valdívia, que fez de tudo no primeiro tempo, menos o gol. Armava as jogadas e se fez de garçom desde o início do jogo, como na bola que levantou para Sallinas logo aos cinco minutos. O comando da equipe catarinense se seguiu durante quase todo o tempo, enquanto o Paraná tentava entrar no jogo com bolas longas e alguns passses, mas quase tudo em vão.

O meia avaiano permaneceu como o principal jogador da partida e ainda tentou fazer sozinho em jogadas de linha de fundo, mas não conseguiu. O Paraná ainda buscava na troca de passes para aparecer na frente, mas o caminho era minado com zagueiros e também erros.

Os times voltaram para o segundo tempo com as mesmas escalações, mas com um pouco mais de equilíbrio. O Tricolor achou o caminho na troca de passes, e Jhony Douglas quase marcou num chutão de fora da área defendida por Frigeri. Enquanto Valdívia entrava em “modo hibernação” o outro camisa 10 do jogo, Renan Bressan, aproveitava as chances que ele mesmo criava, com faltas perto da área e as cobranças certeiras, que o goleiro avaiano foi preciso na defesa. Os espaços se abriram, o jogo ficou bom, e Capa quase marcou com um chute forte de dentro da área, assim com as descidas paranistas para pegar a defesa de surpresa. Quando o jogo parecia perder ritmo, o gol paranista veio contra numa tentativa do zagueiro Betão chutar forte para fora da área mas que bateu nas costas de Sallinas e resolveu a partida

Não é exagero dizer que o camisa 10 do Avaí é quase um time inteiro. Valdívia foi soberano no primeiro tempo comandando todas as principais jogadas de ataque, mas não encontrou a mesma qualidade em seus companheiros, que pouco ajudavam nas finalizações. Quando caiu de produção, no segundo tempo, o Avaí também caiu e tomou o gol da vitória paranista

  • Próximos jogos

    O Paraná volta a campo nesta sexta-feira, quando recebe o Juventude, pela terceira rodada da Série B, às 19h30, na Vila Capanema. O Avaí segue fora e enfrenta o Confiança. A partida ainda não foi homologada pela CBF

Com Agências

Adicionar aos favoritos o Link permanente.