Curitiba passa de mil mortos por Covid-19, e taxa de transmissão do novo coronavírus volta a subir

Dados foram divulgados pela prefeitura na terça-feira (1º). Secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, chegou a dizer nesta semana que há risco da capital voltar para a bandeira laranja. Curitiba vive pandemia do novo coronavírus há quase seis meses

Curitiba passou da marca de mil mortes por Covid-19, de acordo com a prefeitura. Além disso, a taxa de transmissão do novo coronavírus voltou a subir – cada 100 infectados transmitem a doença para 114 pessoas.
Os dados divulgados pela Secretaria Municipal da Saúde na terça-feira (1º) mostraram que, ao todo, 1.010 pessoas morreram na cidade em decorrência do coronavírus.
Os primeiros casos confirmados da doença na capital paranaense foram registrados em 12 de março. Agora, são mais de 33 mil.
Após um mês dos primeiros casos de coronavírus no Paraná, médicos relatam aprendizados: ‘Em momentos críticos as pessoas mostram a vocação’
O último informe da prefeitura sobre a Covid-19, que é de terça-feira, apontaram os seguintes números:
33.368 casos confirmados
638 casos suspeitos
28.148 recuperados
1.010 mortes
Curitiba registra mais de 1 mil mortes por coronavírus
Em todo o Paraná, segundo o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) de terça-feira, 3.306 pessoas morreram vítimas do coronavírus e há 132.145 casos confirmados.
Taxa de ocupação
Ainda conforme a Secretaria Municipal da Saúde, na terça-feira, a taxa de ocupação geral dos 355 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de enfermaria do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para Covid-19 para adultos e crianças, em Curitiba, era de 80%.
Considerando os leitos de UTI adulta, pela rede pública, a taxa era de 83%. Na ala pediátrica, a ocupação dos leitos de UTI era de 29%.
Já os leitos de enfermaria adulto e pediátrica pelo SUS apresentavam taxa de 78% de ocupação.
Bandeira amarela
Em meados de agosto, a prefeitura entendeu que Curitiba voltou ao nível 1 na avaliação dos riscos do coronavírus. Com isso, a capital adotou a bandeira amarela depois de pouco de mais de dois meses na bandeira laranja – que representa o nível 2.
Secretária de Saúde de Curitiba explica o cálculo da última mudança de bandeira
Saiba como a Prefeitura de Curitiba calcula as bandeiras que indicam momento da pandemia do coronavírus
Ou seja, desde 18 de agosto, medidas menos rígidas estão em vigor: bares, parques e feiras livres foram liberados, por exemplo. A Feira do Largo da Ordem, que ficou suspensa por cinco meses, voltou a funcionar.
No sábado (29), com sol e calor, os parques da capital ficaram lotados. A secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, chegou a dizer nesta semana que há risco de Curitiba voltar para a bandeira laranja.
Sábado de calor e parques lotados

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.