Estrela da Dior, mineira Maryel Uchida relembra início da carreira: ‘Descoberta vendendo rifa’

O rosto que protagoniza a nova campanha mundial da Dior tem traços asiáticos, mas um jeito bem brasileiro. É a modelo Maryel Uchida, nascida no Japão, mas criada desde os 3 anos em Ipatinga, Minas Gerais. Depois de ser destaque no último desfile da marca, na Itália, Maryel estrela a campanha da nova coleção ‘Dior Amour’ de Maria Grazia Chiuri, que retrata “as paixões de Monsieur Dior, uma celebração de amor e carinho. Sentimentos que estão no coração da maison, desde sua fundação”, afirma a grife.

Filha de uma brasileira e um japonês, aos 19 anos, Maryel é uma das novas apostas da WAY Model, mesma agência de tops consagradas como Carol Trentini, Sasha Meneghel e Alessandra Ambrósio. E já coleciona feitos na carreira: exclusividade com a Prada na última temporada, Off-White, Chloé, Loewe, Altuzarra e Louis Vuitton no currículo, fora a campanha para a Yves Saint Laurent Beauty.

Além disso, com 12 anos, a bela se tornou ‘Kiossanin’, professora avançada de taekwondo. Mas quando a carreira deslanchou, teve que parar com a prática. Em entrevista, a modelo, que passa a quarentena em Paris, fala sobre o início da carreira e a relação com Brasil e Japão. Confira a seguir.

Maryel foi destaque no desfile da Dior na Itália Foto: Paola Mattioli/ Divulgação

Como começou na carreira de modelo? Sempre foi um desejo?

As amigas da minha mãe sempre falavam que eu devia ser modelo e minha mãe sempre me incentivou. Primeiro, participei de um concurso que minha mãe me inscreveu. Foi interessante e assim conheci mais sobre como era o mercado da moda. Fui descoberta quando morava em Ipatinga, enquanto vendia rifas para a minha escola. Depois que comecei a modelar, tomei gosto pela carreira. Amo o que faço!

O que significa para você ser o rosto da Dior?

Significa muito! É uma marca que sempre admirei.Ter tido a oportunidade de trabalhar com eles é muito gratificante, estou muito feliz!

Qual sua relação com o Brasil e com o Japão?

Eu cresci no interior de Minas, no Vale do Aço. Não tenho um local fixo onde moro, mas atualmente estou em Paris.Sobre minha relação com o Japão, acho que por ter mudado tão nova para o Brasil (aos 3 anos), tive pouca conexão, comparando com o Brasil, mas amo ambos os países.Nasci no Japão, mas sou brasileira de coração!

Dá para incluir o taekwondo na rotina de uma modelo?

Sobre o taekwondo, eu me formei há muito tempo. Comecei a praticar com 9 anos. Dava aulas em uma academia onde minha mãe trabalhava como recepcionista. Mas quando comecei a modelar, acabei me afastando, então já faz alguns anos que não pratico, mas tenho muita vontade de voltar a praticar.

Quais os próximos passos?

Essa é uma incógnita! (risos). Nunca sei o que está por vir. Deixo as coisas fluírem e, o que for pra acontecer, será.Só procuro sempre pensar positivo e, assim, atrair boas energias.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.