Governo amplia em 50% contratação de brigadistas para contenção de queimadas

Foram contratados 1.481 brigadistas pelo Ibama e 1.660 pelo ICMBio

O Governo Federal autorizou a contratação de 3.326 brigadistas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), para conter as queimadas, principalmente na época de seca, em que os focos aumentam historicamente.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, destaca que a ação dos brigadistas, neste momento, é de suma importância para conter os incêndios no Brasil. “Historicamente, no período de seca, as queimadas disparam no País. Com a pandemia, esse quadro se agrava ainda mais. Por isso, o ministério não mediu esforços para ampliar significativamente a contratação de brigadistas”, frisou Salles.

Neste ano, o ICMBio aumentou em 44% o número de brigadistas contratados para as unidades de conservação (UCs) federais em relação a 2016. Em 2016, foram 1.152 contratações, sendo 960 brigadistas e 192 chefes de esquadrão, para atuarem em 83 unidades de conservação. Esse ano, saltou para 1.660 profissionais, sendo 1.445 brigadistas e 215 chefes de esquadrão, para trabalharem em 154 unidades. A cobertura nas unidades de conservação subiu 85% nos últimos cinco anos. Em relação ao ano passado, são 507 brigadistas a mais neste ano.

Com as contratações, o ICMBio abastece as unidades de conservação federais de mão de obra qualificada, além de deixá-las aptas a executarem as ações de prevenção e combate aos incêndios. Os contratos temporários variam de 6 a 24 meses e as contratações são de pessoas da comunidade, onde a unidade de conservação está inserida. O coordenador de Prevenção e de Combate a Incêndios do ICMBio, João Paulo, destaca que os profissionais trazem na bagagem todo o conhecimento do território e do meio ambiente local. “Eles são excepcionais no manuseio de ferramentas agrícolas e equipamentos utilizados nas ações de prevenção e combate”, afirma Morita.

Pelo Ibama, neste ano, são 1.481 brigadistas florestais para prevenir e combater incêndios florestais durante a seca, de junho a outubro, em 17 estados e no Distrito Federal. Em 2016, foram contratados 928 brigadistas, um aumento de 59%. No total, serão 77 brigadas sendo 41 brigadas em terras indígenas, 15 em assentamentos e três em comunidades quilombolas, além de 13 especializadas em diferentes biomas e cinco de acionamento imediato, prontas para atuar em qualquer lugar do país em até 24 horas.

O Programa Brigadas Federais protege, diretamente, cerca de 14 milhões de hectares de terras indígenas e 153 mil hectares de territórios quilombolas. Além disso, o Prevfogo também auxilia na proteção de cerca de 19,1 milhões de hectares de Unidades de Conservação (UCs) federais, estaduais e municipais.

São 507 brigadistas a mais em relação ao ano passado

Adicionar aos favoritos o Link permanente.