Homem com tornozeleira eletrônica mata namorada e leva vítima ao hospital

Policiais afirmam que homem estava com tornozeleira eletrônica quando foi preso por lesão corporal

Uso de tornozeleiras eletrônicas cresce no Brasil e já atinge 18 mil presos, mas política avança sem diretriz, alerta relatório

Um homem, de 23 anos, é acusado de assassinar a namorada, de 19 anos, mãe do filho do dele, com um golpe de enforcamento no pescoço, conhecido como mata leão
. Apesar de cumprir pena de prisão domiciliar e utilizar uma tornozeleira eletrônica
, o homem acompanhou a vítima até UPA São Benedito de Santa Luzia, em Minas Gerais, onde recebeu atendimento no último domingo (26) antes de morrer.

O homem já havia sido preso anteriormente por lesão corporal
à companheira, sendo este o motivo pelo qual utilizava a tornozeleira eletrônica. A namorada tinha uma medida cautelar de distanciamento contra o agressor.

Vizinhos do casal declararam aos policiais que o casal era usuário de droga e as brigas eram constantes. Por isso, não se preocupara com os gritos ouvidos na madrugada de domingo. O homem disse que estava discutindo com a mulher quando ela sacou uma faca de cozinha
para tentar golpeá-lo, ele dsse ter aplicado o golpe na mulher para se defender, mas que ao soltá-la bateu a cabeça no chão.

Ao ver a cena, o agressor achou que a mulher estivesse fingindo
o desmaio para atacá-lo. Depois de alguns minutos ele levo a vítima até a cama e notou que ela não respirava. O homem disse ter tentado reanimar a namorada com massagem cardíaca.

O homem foi levado para um hospital da cidade, onde recebeu atendimento em um ferimento no braço causado pela vítima. No boletim de ocorrência consta que o homem estava transtornado
e lamentava a morte da mulher.


Com Agências

Adicionar aos favoritos o Link permanente.