Líderança militar de motim no Mali diz que premiê e presidente foram presos (FOTOS)

Nesta terça-feira (18), segundo fontes ouvidas pela Sputnik, vários oficiais do governo e do Exército do país da África Ocidental foram detidos na capital Bamako e na base militar de Kati. Os distúrbios teriam sido causados por demandas financeiras por parte dos soldados.

Mais cedo, o suposto líder dos amotinados disse à AFP afirmou que o presidente e o premiê do Mali haviam sido detidos na residência presidencial, em Bamako. A informação foi confirmada por fontes da Sputnik.

O motim pelas unidades militares do Mali começou nesta terça-feira (18). A mídia local informou que quatro militares foram responsáveis ​​pela organização do motim. O governo emitiu um comunicado assinado pelo premiê pedindo um diálogo com os amotinados.

​Testemunhas disseram à Sputnik que civis também saíram às ruas de Bamako em meio à falta de segurança, com sons de tiros ouvidos ocasionalmente e soldados rebeldes realizando disparos de advertência na direção da residência do presidente.

“Manifestações de massa [estão ocorrendo] na capital de Bamako em meio à falta de agências de segurança. Manifestantes exigem a renúncia do presidente Ibrahim Boubacar Keita. Soldados rebeldes estão andando nas ruas, cumprimentando multidões de manifestantes na Praça da Independência, no centro da cidade”, contou uma font.

Uma fonte do Ministério das Relações Exteriores russo disse à Sputnik que Moscou está “acompanhando “de perto os eventos’ e verificando os relatos de que rebeldes prenderam o presidente.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.