Moeda digital libra muda de nome para ‘diem’ na tentativa de se afastar do Facebook


Criptomoeda terá lastro em dólar, mas data exata do lançamento não foi revelada oficialmente. Mudança de identidade é para ‘reforçar independência’. Moeda digital libra, anunciada pelo Facebook em 2019, passará a se chamar ‘diem’.
Dado Ruvic/Reuters
A criptomoeda libra foi rebatizada como “diem” nesta terça-feira (1º) pelo grupo de 27 empresas que coordenam o projeto, incluindo o Facebook, em um esforço para obter a aprovação regulatória e reforçar a independência do projeto.
A organização que gerencia o projeto, a Libra Association, também mudará de nome para Diem Association.
Diem, que significa “dia” em latim, será uma moeda digital com lastro em dólares em suas primeiras versões.
O objetivo da organização é lançar “stablecoins” lastreadas em moedas tradicionais – os “stablecoins” são projetados para evitar a volatilidade típica das criptomoedas, como o bitcoin.
Os planos para o lançamento da libra, divulgados pelo Facebook no ano passado, foram interrompidos em abril, após reguladores e bancos centrais levantarem preocupações de que seu lançamento poderia afetar a estabilidade financeira, corroer o controle sobre a política monetária e ameaçar a privacidade.
A mudança de nome é parte de um movimento para enfatizar uma estrutura mais simples e renovada, disse Stuart Levey, presidente da Diem Association, com sede em Genebra.
“O nome original foi vinculado a uma iteração inicial do projeto, que recebeu uma recepção difícil dos reguladores. Mudamos dramaticamente essa proposta”, disse Levey à agência de notícias Reuters.
Levey não comentou sobre a data exata de lançamento. Na semana passada, o Financial Times informou que a moeda digital deve começar a circular em janeiro, mas que ainda era necessária a aprovação do regulador do mercado suíço.
Saiba mais: Moeda digital do Facebook será lançada em janeiro, diz jornal
O Facebook, que mudou o nome de sua unidade de pagamentos Calibra para Novi Financial em maio, continua como um dos 27 membros da Diem Association, ex-Libra Association. O chefe de Novi, David Marcus, é um dos cinco membros do conselho de Diem.
“Não estamos de forma alguma tentando cortar todos os laços. Isso (a mudança de nome) significa que a associação está operando de forma autônoma e independente”, disse Levey à Reuters.
A ideia é diferenciar a diem dos outros pelo foco em aspectos que preocupam reguladores e governos, incluindo controles de sanções e crimes financeiros, segundo Levey.
De acordo com o projeto, seriam desenvolvidas políticas de combate à lavagem de dinheiro, financiamento do terrorismo e cumprimento de sanções, e foram abandonados planos anteriores para permitir que qualquer pessoa participasse de sua rede.
Veja os vídeos mais assistidos do G1
Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.