O ministro da Economia, Paulo Guedes

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), apresentou requerimento nesta quinta-feira (20) convidando o ministro da Economia, Paulo Guedes, para explicar sua declaração sobre a derrubada do veto presidencial ao reajuste de servidores pelos senadores ser “um crime contra o país”. O pedido deve ser votado pelo plenário da Casa na próxima terça-feira (25).

“Não pode o desentendimento da política estar acima da saúde do Brasil, na hora em que o país começa a se recuperar. Pegar a saúde e permitir que se transforme em aumento de salários do funcionalismo é um crime contra o país”, declarou Guedes após a decisão do Senado, já revertida ontem pela Câmara, que votou pela manutenção do congelamento salarial do funcionalismo até final de 2021.

O ministro da Economia, Paulo Guedes

No fim da tarde desta quinta-feira, enquanto os deputados analisavam o veto, os senadores fizeram uma reunião informal, por videoconferencia, desgostosos com as declarações de ministro.

O senador Esperidião Amin (PP-SC) apresentou e protocolou requerimento de convite para que Guedes dê explicações. Na sequência, Alcolumbre, que sempre atuou como apaziguador dos embates do governo com o Congresso, também apresentou pedido semelhante.

Amin chegou a propor a convocação, quando a autoridade é obrigada a comparecer. No entanto, o senador foi convencido a fazer o convite. Ou seja, Guedes não seria obrigado a aceitar. Mas o ministro tem atendido aos chamados do Congresso quando convidado.

O Ministério da Economia ainda não se manifestou sobre o convite.

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.