PIB brasileiro pode sofrer retração de 10% no segundo trimestre

A projeção foi feita pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia (SPE), divulgada nesta terça-feira (18) em nota informativa sobre os impactos fiscais das medidas de combate à pandemia do novo coronavírus.

No primeiro trimestre de 2020, o Produto Interno Bruto (PIB) registrou queda de 1,5%, em comparação aos três meses anteriores.

“A evolução do PIB no primeiro semestre de 2020 reflete a crise causada pela interrupção do comércio e das atividades normais da sociedade. No primeiro trimestre, muitas das grandes economias registraram quedas expressivas do produto trimestral, mas inferiores a 10%. No segundo trimestre, as quedas foram ainda mais impactantes, com muitos países registrando valores acima de 10%. O PIB brasileiro teve queda de 1,5% nos primeiros três meses de 2020 e projeta-se contração em torno de 8% a 10% no segundo trimestre, em comparação ao trimestre imediatamente anterior”, informou a nota do SPE, citada pela Agência Brasil.

Para todo o ano de 2020, a estimativa é de queda de 4,7% do PIB.

Se a queda do PIB por dois trimestres consecutivos se confirmar, o país entrará em recessão técnica. O resultado do PIB no segundo trimestre será divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no dia 1º de setembro.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.