Surto de Covid-19 em lar de idosos causa mortes de moradores em Blumenau

No total, 37 dos 76 residentes no local contraíram a doença, dos quais três não resistiram. E 18 dos 64 funcionários também foram diagnosticados com a infecção. Surto de coronavírus em casa de idosos de Blumenau causa três mortes de moradores
Uma instituição de longa permanência de idosos de Blumenau, no Vale do Itajaí, enfrenta um surto de Covid-19 desde a última semana. Foram três mortes entre os residentes, e outros 34 testaram positivo para o novo coronavírus. Ao todo, 76 pessoas vivem no local. E 18 dos 64 funcionários também foram diagnosticados com a infecção.
A instituição que registrou as morte dos idosos é a Casa Simeão. A direção informou que desde o início da pandemia, cinco rodadas de testes foram feitas, com auxílio da Vigilância Epidemiológica do município, e que graças a um protocolo de procedimentos, inclusive com suspensão de visitas, estava desde março sem nenhum registro, mas que na última semana ocorreram os primeiros contágios.
Em comunicado, a direção da unidade informa que entra em contato com os familiares dos idosos infectados diariamente e que todas as famílias foram consultadas para saber da possibilidade de saída dos pacientes para a casa de familiares ou pessoas com vínculo afetivo, que teriam condições de garantir a segurança e proteção deles. Dois já deixaram o asilo e retornarão quando for seguro.
Ainda segundo o comunicado, as funcionárias da instituição estão fazendo ligações e chamadas de vídeo diariamente entre idosos e familiares para preservar o vínculo entre eles. E a equipe de enfermagem e a equipe médica monitoram diariamente os infectados e as pessoas com suspeita. Todos os idosos com Covid-19 estão isolados dos demais.
Mortes por Covid
Desde o começo da pandemia, Blumenau já registrou 10.416 casos de Covid- 19, com 132 mortes, segundo dados do governo de Santa Catarina. Agosto foi o mês mais fatal da doença no município, com 81 óbitos, apesar da redução de novos pacientes infectados.
Médicos infectologistas dizem que as mortes do mês passado são reflexo da aceleração da pandemia em julho. O pico no município foi de 25 a 29 de julho, quando houve salto de internações em UTIs, mas desde o dia 15 de agosto, a ocupação dos leitos vem diminuindo gradativamente.

Com Agências

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.