Três pessoas encapuzadas e mascaradas, que pareciam ter saído de um filme de terror, são suspeitas de incendiar uma casa na cidade de Denver

Três pessoas encapuzadas e mascaradas, que pareciam ter saído de um filme de terror, são suspeitas de incendiar uma casa na cidade de Denver, no estado norte-americano do Colorado. Um deles foi flagrado olhando diretamente para uma câmera de segurança.

As autoridades locais afirmaram que o episódio aconteceu no dia 5 de agosto, e o trio fugiu do local em um veículo sedan de quatro portas.

As chamas destruíram a casa e mataram duas crianças e três adultos. Outras três pessoas que estavam no local sobreviveram após pularem do segundo andar.

As cinco vítimas eram membros de uma família senegalesa, disse a polícia de Denver: o casal Djibril e Adja Diol e a filha de 3 anos, e Hassan Diol e a filha.

Djibril, que era engenheiro e irmão de Hassan, havia se mudado há pouco tempo do Senegal com a mulher, informou a emissora KDVR, afiliada da CNN.

“Eles nunca saíam de casa. A única vez que saíram foram muito discretos. Nunca tiveram problemas. Eram muito honestos, bons vizinhos”, contou Jordan Sims, que mora na área.

Recompensa de US$ 14 mil por informações

As autoridades determinaram que o incêndio foi intencional e abriram uma investigação de homicídio, informou Joe Montoya, chefe da divisão de investigação do Departamento de Polícia de Denver.

Questionado sobre o que fez a polícia achar que o fogo foi provocado deliberadamente, Montoya disse: “Não posso entrar em detalhes agora. Estamos confiando na perícia dos investigadores de incêndios criminosos de Denver, na Agência de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos (ATF, em inglês) e em algumas evidências coletadas no local”.

As chamas foram tão intensas que danificaram duas casas vizinhas. Um agente tentou resgatar as pessoas de dentro da residência, mas acabou sendo afastado pelo calor do fogo, de acordo com o capitão dos bombeiros da cidade, Greg Pixley.

No começo de agosto, os investigadores afirmaram que consideram todas as possibilidades, incluindo um possível crime de ódio.

“Temos que nos aprofundar nisso com uma cabeça muito aberta e olhar para todos os ângulos possíveis. E, se em algum momento determinarmos que foi [um crime] motivado por ódio ou preconceito, vamos anunciar para a comunidade”, afirmou Montoya.

O presidente do Senegal, Macky Sall, disse que está acompanhando de perto as investigações.

“Quero que a família, a comunidade local do Senegal e o próprio Senegal saibam do nosso completo comprometimento e devoção a esse caso”, ressaltou Montoya. “Temos muita esperança de que vamos encontrar o indivíduo ou indivíduos responsáveis por isso e fazer justiça às vítimas.”

A organização Metro Denver Crime Stoppers, que auxilia a localizar suspeitos de crimes, está oferecendo uma recompensa de US$ 14 mil por informações sobre o caso.

 

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.